Verão: Top + e Top –

Agora que estamos a chegar ao fim do verão, é tempo de fazer um resumo dos melhores e piores momentos da estação.

Na falta de melhor para fazer, deixo-vos o TOP + e o Top – do verão de um ponto de vista extremamente subjetivo: o meu.

Vamos a isso:

 

Top + do verão

 

1 – As férias

As férias são, quase sempre, o melhor do verão. Há muitos anos que o verão, para mim, não era sinónimo de férias mas com a necessidade de adaptar as minhas férias às férias escolares, o verão passou a ser, também para mim, sinónimo de férias grandes. E têm sido boas as férias grandes, o tempo que passamos em família e com amigos, a possibilidade de estar perto do mar e em sítios sossegados e bonitos, a passar o tempo com vagar, demora e deleite. Sim, as férias são o melhor do verão.

 

2- Os dias enormes e as noites amenas

Adoro os dias grandes, enormes, luminosos. Aquelas horas todas de sol que nos permitem fazer planos e mais planos e fazer jantares tardios e ficar na rua até mais tarde. Adoro sair do trabalho, pegar nas crianças e no marido e ir até um jardim ou uma esplanada e ficar por lá um par de horas, demoradamente, e ainda chegar a casa a tempo de jantar, tratar dos banhos e das coisas da casa sem ter a sensação de que é tarde.

3- A comida

Que, com o calor que se faz sentir, é mais fresca e leve. As saladas, os gelados, a fruta, tudo coisinhas boas e saudáveis (bom… exceto os gelados) que no verão sabem muito melhor.

4- A roupa

Para mim, esta é uma das melhores coisas do verão. Colocar um vestido e umas sandálias simples e estar pronta para sair de casa. Isto serve para tudo: para ir a uma festa, para ir trabalhar, para ir para a praia, sair com amigos, etc, etc, etc. Só muda o tipo de vestido e calçado.

5- A disposição do corpo e da mente

Ficamos sempre com a pele melhor, mais corada, mais brilhante e muito mais bonita. E quem é que não fica mais bem disposto em dias de sol?

 

Top –

1- A areia da praia.

Gosto de ir à praia e até gosto de brincar na areia como as crianças mas limpar areia dos sítios mais recônditos da mala e do corpo não é das tarefas mais gratas que existem. E quando temos crianças para limpar a coisa torna-se ainda mais complexa. Quando chego a casa da praia e depois de limpar tudo, fico sempre com a sensação que estive durante 2 horas a praticar exercício físico com intensidade máxima.

2- O suor

Que escorre por todo o lado e nos deixa a roupa colada ao corpo e um cheiro pouco agradável no ambiente. Não gosto. É o cabelo colado ao pescoço, a roupa com um cheiro estranho, a água a escorrer pelas costas, manchas debaixo dos sovacos, ao fundo das costas… toda uma desagradabilidade para a vista e para o tacto.

3- A moleza

Gosto de calor mas tenho que admitir que não ajuda o cérebro a trabalhar melhor e com mais rapidez. Calor puxa por uma praia, uma piscina e uma cervejinha fresca na mão. Calor não fica bem com trabalho árduo e com genica mental. De modo que não aprecio grande coisa a moleza que sinto quando faz muito calor, principalmente se tenho que ficar muitas horas num sítio sem ar condicionado.

4- A depilação

Gosto de ter a depilação feita, claro. E faço-a também no inverno. Mas no verão é diferente porque tem que estar mesmo impecável (se queremos ir à praia e usar saias e calções). Isto de ter que retocar a depilação todas as semanas é uma chatice. Vou fazendo em casa com a máquina de depilar mas é bem chatinho ter que estar na cozinha, de janelão aberto, com os pés atrás das orelhas a tentar chegar aos sítios mais esdrúxulos do corpo.

5- As férias obrigatórias dos miúdos

É tudo muito bom e muito bonito mas se não temos com quem deixar os miúdos nas férias e se não temos forma de tirar férias nos empregos em agosto, a coisa fica meio complicada de gerir para os pais. Por aqui temos a sorte de nos conseguirmos organizar de forma a termos férias em agosto mas imagino que para muitos pais isto seja um problema. Pronto, de forma indireta isto é uma coisa de que não gosto no verão.

Nova Na Cidade

Ser sempre nova na cidade e a cidade ser nova para mim podia ser um estado de espírito. O que me define. G
osto de mudança, de novidade, de frescura.
A minha casa é a minha família. Todas as outras coisas podem ir mudando regularmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *